11
Nov 12

Já tinha saudades de fazer um pequeno texto sobre videojogos, e desta vez falarei sobre jogos e personagens que no passado eram heróis dos videojogos e que hoje em dia ou foram esquecidos, ou quando fazem videojogos sobre estes, são jogos que passam ao lado da maioria dos jogadores.

Falarei de jogos e também personagens que colaram os jogadores ao ecrã várias horas seguidas, mas que não resistiram à evolução tecnológica, à mudança, ou simplesmente ficou definido que o tempo destes apenas se deveriam manter no passado e memória de quem por lá passou.

Mais uma vez, não farei por ordem de importância, mas sim apenas para lembrar de como o passado também foi rico em personagens icónicas e carismáticas.

Cliquem no link abaixo para verem a lista seleccionada por mim e não se esqueçam: se por acaso acharem que me esqueci de alguém, façam o favor de o mencionar.

 

 

 

Publicado Por ChadGrey às 23:42

30
Out 11

 

Portugal nunca foi rico na celebração do Halloween, ou o Dia das Bruxas, mas graças à implementação da língua inglesa no percurso escolar, os tutores ou professores fizeram questão de dar a conhecer esta tradição aos alunos, ensinando-lhes em que consiste a celebração do Halloween e do porquê. Esses mesmos alunos que passaram a ser obrigados a ter uma segunda lingua para estudar (nomeadamente o Inglês... No tempo dos nossos pais era o Francês) aprenderam, gostaram, cresceram e ajudaram a fazer crescer esta mesma tradição cá em Portugal. O Ler Ouvir Ver não fica indiferente à data e decidi fazer um pequeno artigo sobre jogos de terror. Farei uma pequena referência a alguns jogos, franquias ou sagas, este artigo não é um TOP logo a sua ordem é apenas circunstancial. Se acharem que falta algum jogo merecedor de pertencer a esta lista, falem em vossa justiça no local dos comentários.

 

Doom

Dos primeiros FPS (First Person Shooter) da história dos videojogos, Doom decide levarnos para longe deste planeta para enfrentarmos várias criaturas não amigáveis. Doom 3 é facilmente considerado dos jogos mais escuros e assustadores, deixando os jogadores ansiosos por uma sequela que tarda a sair e ainda sem data marcada.

 

Silent Hill  

 

Silent Hill convida-nos a "passear" na cidade de mesmo nome, invadida de cinzas derivada de um enorma incêndio que houve no passado. Acontece que a cidade para além de estar assombrada, convida toda a gente a entrar, mas ninguém consegue sair. Enfrentaremos terríveis demónios, sempre com o objectivo de encontrarmos quem amamos... Falta saber se quem procuramos quer mesmo ser encontrada.

 

 

 


29
Jun 11

Estive a pesquisar e a ver se descobria mais sites dedicados a videojogos em português (que só conheço dois) e descobri um, que não é português mas sim do Brasil, mas achei interessante: UOL Jogos.

Neste site encontrei uma galeria de 40 imagens de jogos diferentes com uma pequena descrição sobre o tema: Homossexualidade nos Videojogos. E achei interessante. Há sempre todo o tipo de temas sobre videojogos: "Top jogos com melhores gráficos", "Jogos: Brincar ou para levar a sério", entre outros; mas nunca abordando o sempre polémico tema da homossexualidade.

Neste meu primeiro artigo abordarei dez jogos com uma pequena descrição contextualizado ao tema. Não é um Top e a ordem foi escolhida meramente ao acaso.

 

SimCopter


 

SimCopter é um jogo para o computador lançado pela Maxis em 1997. Neste jogo, Jacques Servin pôs cenas de beijo entre pessoas do mesmo sexo. Quando o director da Maxis descobriu, despediu Jacques. Este ainda alegou ter sido uma falha na programação, mas sem efeito. Eu joguei ao jogo, e confesso que não me recordo de encontrar este acontecimento que custou o emprego a um funcionário da Maxis.

 

 

 


Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar