20
Jun 11

 

O Regresso da "Marca"

 

 

Isaac Clarke é a personagem principal do jogo Dead Space. Quem jogou sabe que a experiência do engenheiro não foi propriamente lidar com uma avaria mecânica. Passou por muitas outras situações.

Foram horas bem passadas na pele de Isaac no Dead Space, onde não faltaram os sustos e o horror que é cada vez mais raro nesta geração de consolas (pelo menos raros são os Survival Horrors que realmente assustem).

Dois anos e meio depois, o jogo Dead Space 2, desenvolvido pela Visceral Games, trouxe-nos de novo o nosso Engenheiro Isaac Clarke. Neste podemos contar com uma

 

Estória


que ocorre três anos após os incidentes na nave IshimuraIsaac encontra-se nos fragmentos de uma das luas do planeta Saturno (Titan), numa estação espacial habitada e civilizada chamada Sprawl. Este não tem qualquer tipo de memória do que se passou em Ishimura, nem o que o levou a ficar internado na ala psiquiátrica do hospital de Sprawl.

No entanto, os nossos vizinhos Necromorphs, conseguem invadir a estação, que sem demoras se transforma num ninho gigante de criaturas sedentas de sangue e onde a nossa primeira e único (salvo seja) preocupação seja: Sobreviver!

Neste ambiente sedento e melancólico, nós que controlamos o perturbado e amnésico Isaac podemos usufruir de uma

 

 

 

Jogabilidade

 

algo semelhante ao seu antecessor. Algo semelhante, mas melhorada em todos os sentidos. Os movimentos da nossa personagem estão mais carismáticas e caracterizadas e as nossas armas também.

Existe um maior leque de itens que podemos encontrar nesta sequela, tal como mais armas, mais fatos e mais factores de evolução. As armas presentes no primeiro Dead Space estão presentes, mas podem ser evoluídas de maneira diferente. São necessários mais Power Nodes para a evolução completa de uma arma, mas estes são também mais comuns durante o jogo.

Habilidades e ferramentas como o Stasis e o Kinesis estão também presentes, mas melhor aproveitados e com melhores efeitos. Existem vários puzzles mais inteligentes, mas acessíveis onde estas ferramentas são as verdadeiras chaves e onde os jogadores podem brincar e ter mais liberdades sobre estas.

Um ponto a favor neste jogo são as acções em animações cinematográficas que são mais comuns, como por exemplo, pouco após o início do jogo, onde após uma animação ficamos de cabeça para baixo e sem nos podermos mexer, teremos de nos livrar da invasão de Necromorphs. Todas estes acontecimentos que vão decorrendo durante o jogo todo melhora bastante o seu

 

Ambiente


no sentido que o terror, pânico e sentimento de claustrofobia invade o jogador, pois não tem mesmo por onde fugir.

Apesar de o jogo ser localizado numa área diferente, não foge muito ao que estamos habituados a ver na série. Os cenários são escuros e assustadores, as paredes estão na sua maioria ensanguentadas e o pânico das outras personagens presentes na nossa aventura, como por exemplo o conhecido Franco de Dead Space: Ignition, é evidente e em nada ajuda em reduzir o nosso ritmo cardíaco.

O som está em cada canto do jogo algo como extraordinário! Foi bom ouvir a voz de Isaac Clarke e saber que não nasceu um Dante (de Devil May Cry), mas sim um ser humano que tem e sente o Medo e este está bem evidente na sua voz.

 

Online


Esta é a principal novidade de Dead Space 2: é possível realizar partidas para vários jogadores online. No entanto, não é o modo mais feliz deste jogo. Onde ao principio seria uma novidade muito Benvinda, principalmente pelo facto de podermos controlar os Necromorphs, estes são de todo bastante desequilibrados em relação aos humanos. O facto dos Necromorphs serem mais desequilibrados não está triste nem mal feita, pois a ideia seria que, principalmente, quem fosse da equipa das criaturas sedentas de morte, trabalhasse em equipa e em individualmente. Como é óbvio, esta tarefa não é nada fácil tendo em conta que a maior parte das partidas online que fazemos é com pessoas de todo o lado do mundo, logo, desconhecidos.

 

Troféus ou Achievements


Para os caçadores e amantes dos desafios que cada prémio nos oferece ao ultrapassarmos certo obstáculo, encontram neste jogo alguma dificuldade para completarem a famosa e desejada Platina ou os 1000 points. Não que seja demorada... Nada que entre 20 a 30 horas não se resolvam, mas é preciso alguma persistência e cabeça fria.

Passar o jogo no modo de dificuldade Hard Core não é, definitivamente, para meninos. Não hácheckpoints, só temos direito a apenas 3 míseros save games e não há a possibilidade de começar o jogo através do New Game+, ou seja, todas as armas e armaduras do zero.

 

Veredicto


 

Dead Space 2 é possível que seja a sequela mais aguardada e Benvinda desta geração. Melhorou sem dúvida alguma em todos os aspectos. As cutscenes estão mais caracterizadas e impressionante, o som está bastante bom e a jogabilidade faz inveja a muitos shooters de Top. Obrigatório para quem jogou e gostou do primeiro Dead Space e tenho razões para acreditar que quem não tenha gostado mas jogado o primeiro jogo, pode dar uma oportunidade a este jogo que em todos os aspectos melhorou e veio para ficar e "marcar".

 

Prós

  1. A voz de Isaac foi muito bem escolhida e representada
  2. Terror sempre presente na aventura
  3. Longevidade equilibrada
  4. Modo online...

Contras

  1. ...Desequilibrado
Publicado Por ChadGrey às 15:12

Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar