19
Mai 11

 

Magia na Fabula Nova Crystallis

 

Desenvolvido de inicio para a Playstation 2, sendo posteriormente o projecto dirigido para a Playstation 3, Foi na E3 de 2006 que Final Fantasy XIII (FF XIII) foi mostrado ao público pela primeira vez, juntamente com os seus "primos" FF Versus XIII [até à data, exclusivo Playstation 3]e FF Agito XIII [Agora Final Fantasy Type-0, para a Playstation Portable]. Apesar destes três jogos se situarem no mesmo universo, conhecido por Fabula Nova Crystallis, a história e as personagens de nada tem em comum entre os jogos.

Mais tarde, FF XIII foi também anunciado para a X-Box 360, sendo nesta versão a aventura dividida em 3 DL-DVD's. Pois é no dia 9 de Março de 2010 que a magia e a fantasia começaram na Europa.

 

Estória

 

 

 

Como qualquer Final Fantasy nos habituou, a estória é o elemento mais forte do jogo e sempre o mais complicado de se resumir. Teremos 6 personagens ao nosso dispor, sendo elas: Lightning _(personagem principal), _Hope, Vanille, Sazh, Snow e a última a entrar na equipa, Fang.

Tudo começa quando por um desenrolar de acções sempre justificáveis naturalmente, vemo-nos os nossos 5 primeiros heróis a serem amaldiçoados por fal'Cie, tornando-os l'Cie. Esta maldição deixa uma marca, como se fosse uma tatuagem, em cada um dos heróis. Com esta maldição vem também uma força sobre natural e a habilidade de se poder usar magias. Então porque é que é uma maldição? Porque fal'Cie dá a cada um dos l'Cie uma missão, ou focus, para ser cumprida num determinado período de tempo, dependendo da natureza da missão. Caso falhem a missão, os l'Cie transformam-se em monstros conhecidos por Cieth e se completarem a missão com sucesso, transformam-se em cristal, daí ser uma maldição.

Acontece também que a missão é transmitida através de sonhos, ou melhor, partículas de sonho, sendo a maior parte das vezes indecifrável deixando os l'Cie desesperados. Cada l'Cie tem o poder de invocar o seu Eidolon (como são também chamados em FF VI e FF IX), onde aparecem pela primeira vez perante cada personagem quando a mesma está com dúvidas ou pretende desistir da missão. Aqui os Eidolons são importantes para continuar a dar esperança aos nossos heróis.

É uma aventura divida por 13 capítulos, sendo todos eles passados em Cocoon, cidade que teremos de proteger contra fal'Cie; excepto o capítulo 11 (talvez o maior do jogo todo) onde partiremos para o planeta Pulse, planeta natal de Vanille e Fang.

 

Jogabilidade

 

 

Cada FF que passava, tínhamos sempre muitas surpresas, mas a componente da jogabilidade não era uma delas, sendo que tinha sempre algumas mudanças, mas nada de surpreendente.

FF XII quebrou esse fluxo e FF XIII, voltou a quebrar novamente. Continua a ser um RPG por turnos, sendo que os nossos heróis são livres de classes. A classe deles é: l'Cie. Todos eles, com algumas excepções, podem usar todas as habilidades disponiveis.

No entanto, não podemos misturar "ataques", ou seja: Todos os nossos heróis têm um enorme leque de habilidades, mas não podem usar em simultâneo uma magia negra (Fire, Ice, Water, etc...) com uma magia branca (Cure, Raise, Esuna, etc....). Para isso existe o comando (L1) que nos dá a escolher a combinação de paradigmas que queremos com as possíveis 3 personagens que podemos combater em simultâneo e está dividido por 6 paradigmas.

Os combates deixaram de ser aleatórios. Tal como aconteceu em FF XII, vemos os nossos inimigos no cenário, mas ao contrário de FF XII que combatemos no próprio ambiente em que os vemos, somos transportados para o cenário de combate. Certos inimigos podemos passar sem combater, mas alguns seremos obrigados a combater para avançar no cenário.

Outra mudança é o sistema de evolução das nossas personagens. Não existem níveis. Cada combate que fazemos, ganhamos um certo número de Crystalium Points (CP) que podemos gastá-los a iluminar pequenos cristais (teoricamente, tem a ver com a nossa marca l'Cie). Ao iluminar estes mesmos cristais, estamos a desbloquear novas habilidades, mais força, mais poder mágico, mais Health Point (HP) máximo, entre outros.

 

Ambiente

 

 

É nesta matéria que seremos também de certa forma surpreendidos. Tanto positivamente como negativamente. Um dos pontos positivos são os gráficos detalhados e lindos! Cenários de fazer pausas no jogo para vermos todos os pormenores.

Podemos observar que o estilo de Cocoon é diferente do que temos visto nos últimos FF, pois não é um estilo tão medieval com masmorras em pedra entre outros. Estamos num mundo ultra moderno e onde a tecnologia reina na cidade.

Até os nossos inimigos foram desenvolvidos de um modelo meta-orgânico fugindo das criaturas elementares e orgânicas, apesar de também existirem. Veremos muitas criaturas conhecidas de antigas aventuras FF e teremos um variadíssimo catálogo de inimigos.

No entanto veremos também alguns mapas de zonas fracos, onde praticamente é sempre em frente! Apesar do enredo justificar alguma linearidade, FF costumava ser mais aberto.

As nossas lojas foram substituídas por um atalho nos locais de Save Game e não precisamos de dormir ou tomar Potions depois dos combates, pois seremos automaticamente curados ao máximo pelo sistema no fim de cada combate.

 

Troféus e Achievements

 

Será o maior desafio que já alguma vez viram na vossa consola! Terão de derreter para cima de 120 horas para conseguir todas as conquistas. Terão de fazer pontuação máxima em 64 missões e evoluir todos os personagens ao máximo possível, como todas as armas e acessórios terem passado por nossa posse pelo menos uma vez durante o jogo. Não é fácil, mas possível.

 

Veredicto

 

 

Apesar de alguma linearidade, FF XIII não deve nada a ninguém! Acabaram-se as entradas em casas de pessoas que não conhecemos de lado nenhum e conversar com elas como se fossem as melhores amigas que já tivemos. Este Final Fantasy é o mais adulto e sóbrio de todos.

Vamos ficar diversas vezes encantados e fascinados com o detalhe das personagens e dos cenários. Faremos várias quebras de ritmo na jogabilidade, apenas para apreciar a paisagem de cada local que visitaremos.

Jogo com duração, caso jogado seguido, de 50 a 60 horas. No entanto é preciso mais de o dobro para a experiência ser completa. Sem dúvida obrigatório para os amantes RPG ou JRPG e Final Fantasy. Para quem é novo nestas andanças, não tem que temer pois o jogo é rico em tutoriais.

 

Prós

  1. Ambiente
  2. Gráficos
  3. Personagens e sua estória
  4. Universo Final Fantasy

Contras

  1. Linearidade
  2. No decorrer da aventura, tão depressa o jogo pode parecer fácil, como num momento para o outro poderemos encontrar algumas dificuldades nos combates.
Publicado Por ChadGrey às 12:30

comentário:
Não posso comentar sobre jogos pois devo ser a pessoa no mundo que menos percebe do assunto.. Mas acho fantástico o teu fanatismo! Conheces centenas de jogos e lembras-te de quase todos os pormenores!

P.S: Uma das características da tua esquisitice ;)
Amy Rose a 12 de Agosto de 2011 às 21:32

Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar