18
Mar 12

 

A sequela de uma boa surpresa...

 

 

 

Uncharted: Drake's Fortune foi para muitos um excelente jogo de estreia de uma nova geração... Nova consola, nova propriedade intelectual... E a Naughty Dog reuniu todos os ingrediente que agradariam à grande fatia de jogadores desta nova geração. Tudo ficou encaminhado para uma sequela. Sequela é, muitas vezes, sinónimo de "recaída", igualdade e pouca inovação. Mais uma vez, Naughty Dog sabe como agradar o público.

Foi em Outubro de 2009 que os jogadores europeus puderam por as mãos neste jogo rico em adrenalina e acção.

 

Nathan Drake parte em mais uma aventura na descoberta do caminho do seu antepassado Francis Drake e o maior explorador de todos os tempos: Marco Polo. Nesta aventura podemos contar com o nosso velho amigo Sully, a reporter Elena e a bela morena Chloe

O jogo começa alguns capítulos à frente, onde encontramos o nosso herói bastante ferido e num comboio descarrilado no meio de um lugar cheio de neve. Com dificuldade teremos de sobreviver.

Retomando ao inicio de como tudo começou, encontramo-nos a invadir um museu de Istambul  juntamente com Harry Flinn, nosso suposto amigo, para roubarmos um artefacto... Uma lâmpada de óleo que nos irá indicar o caminho para seguirmos o rasto da secreta missão de Marco Polo.

 

Tudo aquilo que gostaram de fazer com o Nathan Drake no primeiro título podem voltar a fazê-lo neste título e melhor. Todas as acções, quer nas plataformas, quer na acção Shooter estão mais fluidas e claras neste jogo. É caso para dizer que o grafismo do jogo melhor exponencialmente em relação ao antecessor. As armas estão mais reais, as plataformas mais eficazes e disfarçadas nos cenários tornando-as muito mais variadas e naturais.

Pena é que os puzzles sejam obvios demais e que tragam pouco ou mesmo nenhum desafio.

 

 

Houve várias melhorias no modo de história e de como esta é contada. As cutscenes estão bem mais animadas e variadas, os cenários são grandiosos, coloridos e cheios de vida. Há inúmeros objectos espalhados por cada parte do cenário. Esses objectos podem ser apenas para enfeitar, mas ao menos não nos dá a sensação que estamos a "passear" por cenários mortos e onde nunca houve vida antes.

Uncharted 2 dará e espectacular sensação de que o jogo está todo em movimento e é o jogador que o controla. É belo ver um comboio a descarrilar, entre outras tantas situações, por uma falésia abaixo ao mesmo tempo que jogamos. 

 

É inevitável e compreensível a comparação da saga Uncharted com a de Tomb Raider. Ambos protagonistas são exploradores, ambos procuram por algo, ambos cruzam a realidade com o fictício e ambos facilmente cativam o jogador. Mas Uncharted trouxe aos jogares uma panóplia de situações non-stop e de frenética acção nunca antes vistas na pele da Lara Croft

 

Também o som está de louvar. A voice acting tanto a inglesa como a portuguesa está de parabéns. Normalmente fico sempre com um pé atrás no que diz respeito às dobragens para a nossa língua, preferindo sempre optar por legendas, mas é de caras que cada vez mais se opta por um trabalho de melhor qualidade, tradução e sincronização nas falas com os movimentos dos lábios das nossas personagens. O som ambiente é competente... Não marcante mas compatível com os temas e localizações da aventura.

 

Mas a principal novidade desta sequela não se resume ao modo de estória, mas sim ao viciante Muliplayer online. Com seis modos, como Deathmatch, Turf War, Plunder, Elimination,  King of the Hill and Chain Reaction. Vários mapas ricos em esconderijos, elementos de rápidas plataformas e de acção viciante tornam este modo como um enorme vício para quem lhe pega. O que irá começar por apenas uma experiência, transformar-se-á num ritual quando ligam a vossa Playstation 3. Se em vez de competirem com os vossos amigos quiserem jogar com eles, existe também as missões co-op, onde poderemos jogar com mais três jogadores em várias missões, com puzzles e acção de modo equilibrado.

 

Claro que o jogo tem suporte para troféus. Ao mesmo tempo que ganhamos os troféus para os partilharmos na PSN, internamente o jogo tem também as Medalhas. Essas medalhas dão.nos pontos onde poderemos comprar desde skins, armas, fotografias e vídeos para visualizarmos na galeria entre muito outros. Acontece que muitas coisas também são desbloqueadas para podermos comprar conforme o nosso desenvolvimento no jogo.

 

Com isto termino a minha análise a um dos melhores exclusivos Playstation 3, deixando-vos os prós e contras deste jogo:

 

Prós: 

  1. Viciante
  2. Acção non-stop
  3. Enredo e argumento
  4. Cenários e ambiente
Contras:
  1. Dificuldade selectivas, mas a mais difícil não é difícil e a mais fácil é mesmo MUITO fácil
  2. Puzzles simples, pudendo ofender quem deseje mais desafios ao resolver um puzzle

 

Publicado Por ChadGrey às 20:22
tags:

Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar