03
Mar 12

 

A Saga do Sangue Fresco

- Volume IX -

 

Este espaço, como já bem perceberam, vai ser dedicado ao novo volume da saga do Sangue Fresco, em português porque na sua língua de origem estamos a falar de True Blood ou A Sookie Stackhouse Novel. Já com dez livros no mercado português e mais um de contos dedicados à saga da criadora Charlaine Harris, o meu atraso justifica-se pois quis dar um tempo à novela, e ainda bem que o fiz.

 

Até ao oitavo livro li-os quase seguidos, dando a sensação de cansaço e desgaste em relação a Bon Temps. Daí a minha pausa. ou tendo todos no meu espaço dedicado aos livros cá de casa, mas ainda virgens. Finalmente li o Dead And Gone (título original), foi escrito pela mesma pessoa que deu vida à menina Sookie em 2009. Saiu em Portugal no decorrer do ano passado (2011).

 

E, desta vez, o que nos faz dar um passeio a Bon Temps (local onde se passar a maior parte da saga)?

Nada mais e nada menos que mais uma revelação! E desta vez são os lobisomens (como o Alcide) e os metamorfos (como o Sam, patrão da Sookie) que se mostram ao mundo em locais estratégicos para dar a conhecer a maior parte das pessoas, todos à mesma hora. E foi com sucesso que o mesmo se sucedeu. Inesperadamente para muitos humanos sem qualquer anomalia paranormal, depois do choque de descobrirem que os vampiros sempre existem, apresentam-se os lobisomens e metamorfos.

 

Até então, a mesmas reacções do costume... Uns gostaram de saber das "novas" espécies; outros detestaram e chegaram a considerá-las aberrações da Natureza. Vários debates e várias opiniões distintas surgem em conversas e pensamentos (que a Sookie consegue ouvir). Vários debates se seguiram, mas o pior foi ao encontrar uma metamorfo bastante conhecida por Bon Temps meio transformada, meio humana, morta e crucificada. Estamos a falar da ainda mulher de Jason Stackhouse, irmão da Sookie e também metamorfo mas impuro (ou seja, não nasceu metamorfo, mas foi transformado num).

 

Este livro é o melhor livro da saga, desde alguns atrás. Aconteceram inúmeras situações que irão por a personagem principal à prova, como a sua relação com o Bill, primeiro vampiro e grande amor da sua vida, e Eric, segundo vampiro e também grande amor da sua vida, dará um salto substancial e digno de nota. 

 

Posto isto, nada tenho mais a mencionar para além do que já se conhece. Charlaine Harris não prescinde, e bem, de uma escrita fácil, suave e sedutora, pondo-nos sempre atrás dos olhos da Sookie Stackhouse, personagem bastante versátil onde se torna muito fácil o leitor se adaptar e identificar com a mesma.

Este livro deixou a promessa de que o próximo (Segredos de Sangue, que já tenho e comentarei assim que o ler) poderá ser também bastante interessante e promissor.

 

Prós:

  1. Nova estória/Nova Revelação
  2. Regresso e evolução de muitas personagens que nos deixam saudades
  3. Fluidez no conto e interacção com o leitor

Contras:

  1. Livro curto (230 páginas)
  2. Jason já não parece ser o mesmo Jason extrovertido e assanhado de alguns livros atrás  

Sinopse:

 

Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças...

 

Com a excepção de Sookie Stackhouse, os habitantes de Bon Temps, no Louisiana, pouco sabiam sobre vampiros e nada sobre lobisomens. Até agora. Lobisomens e metamorfos revelaram finalmente a sua existência ao mundo e isso poderá ter custado a vida a alguém que Sookie conhecia. Mas a sua determinação para descobrir o responsável pelo homicídio é posta de parte perante um perigo muito maior. Uma raça de seres sobrenaturais (mais velhos, poderosos e muito mais misteriosos do que os vampiros ou os lobisomens) prepara-se para a guerra. E Sookie, enredada ainda na teia de antigos amores, ver-se-á como peão demasiado humano nesta batalha.

 


Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar