02
Jan 12

 

Livro Segundo de O Ciclo Da Herança

 

Eldest é a sequela directa do primeiro livro da "trilogia" Herança: Eragon. Digo "trilogia" entre aspas porque apesar de edição que eu li que foi a da editora ASA em parceria com 1001 Mundos (Diferente da imagem que ilustro que é da editora Galivro) ser de 2009 e ser a contar que só haveriam mesmo três livros, parece que um quarto livro Herança lançado nos finais do ano passado veio "concluir" a trilogia.

 

Christopher Paolini com os seus tenros 21 anos concluiu em 2005 o seu segundo romance épico e fantástico, incorporado numa época fictícia e medieval. Neste livro seguimos a continuação directa do primeiro livro, o Eragon e por isso ao vos por a par de uma pequena parte introdutória posso sem querer contar alguns acontecimentos que queiram ser vocês a descobrir com a vossa leitura. 

Acontece que Eragon e o seu dragão Saphira se encontram entre os escombros e cicatrizes de uma batalha que resultou quase da destruição de uma civilização inteira. Murtagh morreu, os Gémeos (aqueles que ensinaram algumas tácticas a Eragon) desapareceram, Eragon encontra-se ferido com alguma gravidade, mas a Elfo Arya encontra-se sã e salva. Depois de resgatar Arya, com a ajuda dos Anões, é que Eragon descobriu que a Elfo pela qual floriu um tipo de sentimento muito próximo do amor, apesar de descobrir ser um jovem e a Elfo ter para cima de cem anos de idade (os Elfos são seres imortais, por isso 100 faz parecer uma jovem, comparadamente com os humanos).

 

Já confortavelmente seguro no seio dos Elfos, eis que o jovem Cavaleiro Eragon juntamente com o seu dragão fêmea Saphira têm de ir para a Cidade dos Pinheiros treinar para aprender e aperfeiçoar as suas técnicas, e ninguém melhor para os ajudar que outro Cavaleiro até agora escondido: Oromis, um velho Elfo, que apesar de imortal os combates enfraqueceram a sua carne; juntamente com o seu dragão Glaedr que também se encontra incapacitado para entrar em batalhas e sair vitorioso. Eles mantiveram-se ocultos o tempo todo propositadamente para poderem ensinar ao próximo Cavaleiro que mereçam os seus ensinamentos, que neste caso foi e bem merecido o Eragon. Treinarão, sofrerão e tudo para lutarem contra uma força maior: o Rei Galbatorix e o Império.

 

Enquanto isso, o seu primo Roran sente-se responsável a sair de Carvahall a caminho de Surda, movido pela paixão que sente por Katrina, pela vontade de salvar a população de Carvahall e sede de ajustar contas com Eragon ao qual pensa que foi o principal responsável pela morte do seu pai e por levar os Ra'zac à sua procura, destruindo parte da localização.

 

Tudo isto poderemos encontrar escrito em cerca de 780 páginas, onde Paolini sente-se obrigado a escrever quase um códice, onde bem espremido e sem dificuldades serviria o mesmo propósito em menos de 500 páginas. Mas mesmo assim este livro aprende-se muito como os principios básicos de cada raça, principalmente a dos Elfos e a dos Anões, Eragon evoluirá de uma maneira épica, dinâmica e original e a batalha prometerá trazer grandes surpresas agarrando o leitor desejando de imediato ler o terceiro livro: Brisingr. Não será o meu caso apenas por não gostar de ler dois livros da mesma saga, aventura, novela, etc. de seguida.

 

Prós:

  1. Prefácio escrito para os portugueses
  2. Sinopse do livro Eragon
  3. Capitulos de dimensão q.b.
  4. Continuação de uma aventura que faz jus ao seu antecessor
  5. Treino do Eragon e Saphira
  6.  Cliffhanger*

Contras:

  1. Muitas páginas, quando o mesmo texto poderia ver-se reduzido
  2. Alguns nomes de personagens complicados de assimilar
  3. Por vezes, os capitulos que contam o caminho de Roran, vão cortar a acção de Eragon

*Eu sei que a expressão é mais usada no cinema e televisão, mas não me pareceu de todo descabida usá-la agora. Cliffhanger é uma expressão usada quando o final é de tal modo interessante, deixando a pessoa ansiosa para ver o episódio seguinte ou sequela de filme. Neste caso, livro.  

 

 

Sinopse:

 

Cai a escuridão... Colidem as espadas… Reina o mal...

 

Eragon e o seu dragão, Saphira, acabam de salvar o estado rebelde da destruição pelas forças poderosas do Rei Galbatorix, cruel governante do Império. Eragon deverá rumar agora a Ellesméra, terra dos Elfos, onde treinará ainda mais os seus poderes de Cavaleiro do Dragão: a magia e a destreza no manejo da espada. Muito em breve estará a caminho, na viagem da sua vida: os seus olhos abrem-se a novos lugares e a personagens terríveis, os seus dias enchem-se de novas aventuras.

Mas o caos e a traição espreitam a cada esquina, e nada é o que parece ser. Não tarda, Eragon deixa de saber em quem confiar. Entretanto, o seu primo Roran terá de travar uma nova batalha – uma batalha que colocará Eragon num perigo maior. Será a mão obscura do rei capaz de estrangular toda a resistência? Eragon poderá não escapar com vida…

 


Publicado Por ChadGrey às 19:08

Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar