29
Ago 11

 

És bom ou mau?

As tuas acções decidirão.

 

Cada vez mais no entretenimento dos videojogos é testado o poder de decisão dos jogadores. E a Sucker Punch arriscou e sorriu.

São inúmeros os RPGs com elementos de decisão, os First Person Shooter, Hack 'n' Slash, mas jogos de acção sandbox são poucos. Grand Theft Auto IV tens algumas missões em que teremos que escolher, mas nada que mude por completo o decorrer e final do jogo. Lançado em Maio de 2009 em exclusivo para a Playstation 3, esta nova propriedade intelectual dos criadores da saga Sly Cooper chega em boa hora recheada de novidades, acção e "Karma".

 

Estória

 

 

 

Cole MacGrath é apenas um rapaz que trabalha como estafetas, ou seja, faz entregas de bicicleta. Até ao dia em que recebeu uma entrega muito especial; entrega essa que a meio caminho do suposto destino rebentou, levando consigo mais dois quarteirões inteiros e todas as vidas neles contidos, na cidade ficticional de Empire City. Só houve um sobrevivente à enorme explosão: o próprio Cole. Mas nem tudo é normal nisto tudo. Passados uns dias, Cole acorda do coma mas com um estranho poder pois o seu corpo agora é um condutor de corrente eléctrica e o nosso rapaz das entregas consegue agora controlar a electricidade para seu proveito.

 

A partir daqui entra a melhor particularidade deste jogo: Escolher se salvamos a humanidade; ou se espalhamos o caos fazendo com que as pessoas sintam o medo. Ser um herói fará com que as pessoas aplaudam e não tenham medo de Cole e ser um infame tornará as pessoas receosas e até mais agressivas para com a personagem. Com a ajuda do seu melhor amigo Zeke e da sua namorada Trish, irá tentar arranjar a resposta para aquilo que lhe aconteceu e decidir se a cidade será alvo de instabilidade ou de o máximo de paz que Cole poderá trazer.

Os acontecimentos são-nos contados por vezes em sequências animadas, dando um ambiente do género da banda desenhada.

 

Jogabilidade

 

Cole não é mais um humano normal. Ele tem o poder de controlar a electricidade e fará o máximo proveito da mesma. Em todo o jogo e em toda uma panóplia de habilidades que temos e/ou desbloquearemos, está de tal modo bem realizado que não nos limitaremos a usar sempre a mesma e haverá bastante tendência para variar o máximo que pudermos. Peca, no entanto, bastante no combate de corpo a corpo sendo insuficiente nesta matéria. Contudo, os poderes de electricidade não são só úteis para combates, mas também para exploração, como deslizar pelos cabos de alta tensão ou pelos carris do comboio, o que ajuda bastante visto que Cole não pode conduzir, pois as viaturas entram em curto circuito e explodem. O sistema de evolução é baseado em pontos de experiência, que ganham conforme a prestação nos combates e missões, a também ao encontrar itens escondidos, usar ataques ou combinações especiais entre outros. Há acções que nos dão pontos de experiência para o Karma Mau, Karma Neutro e Karma Bom... É o karma... Com estes pontos, podem comprar então novos ataques, conforme o Karma que sigam, se bom ou mau. Se decidirem seguir pelo caminho infame, não conseguirão fazer o upgrade aos ataques do caminho de herói.

 

Ambiente

 

Empire City é uma cidade divida em três ilhas, onde começamos o jogo na ilha mais a sul e com a progressão no jogo, iremos desbloquear o caminho que nos darão acesso às outras ilhas. Todas elas com as suas particularidades e diferenças a fim de evitar a sensação de repetição no jogo, pois até os inimigos se tornam mais fortes e diferentes à medida que evoluímos no processo de concluir o jogo.

Parabéns também à equipa de dobragem do jogo, pois o jogo está completamente em português, tanto nas falas como nas legendas. E ao contrário de trabalhos passados que se tem visto, onde as traduções sofrem algumas mudanças e muitas delas pouco desejadas, aqui o mesmo não se verifica. Há palavrões, há insultos, há piadas; nada escapou à equipa de tradução. Contudo eu sou muito adepto da linguagem de origem, onde apenas concordo com legendas ou tradução das mesmas e os menus. Mas o jogo está totalmente em português e é sempre bem vindo este tipo de iniciativas.

 

Troféus

 

Os jogadores encontrarão neste jogo um bom desafio single player onde apesar dos troféus serem conquistas fáceis, darão bastante trabalho e dores de cabeça. Uma especial atenção na busca pelas centenas de Fragmentos de Explosão espalhados pelas ilhas, pois teremos de as encontrar a todas e também ao facto de termos de fazer uma série de combinações e ataques predefinidos para eliminar inimigos. É de salientar que teremos de completar o jogo, pelo menos, duas vezes, onde teremos que escolher caminhos/Karmas diferentes em cada uma delas.

 

Veredicto

 

Um jogo sandbox onde controlamos um super herói não é de todo novidade. Já tivemos exemplos não muito felizes na pele do Superman, Spider-Man, Incredible Hulk são apenas alguns desses exemplos. No entanto Sucker Punch arriscou em criar um herói de raiz de modo a que se adapte à cidade e vice-versa o que deu um resultado electrificante. Para os que gostam de super heróis e bons jogos de acção, este é sem duvida obrigatório pois promete uma boa estória, bons cenários e personagens que ficarão na história dos videojogos.

 

Prós

  1. Uma lufada de ar fresco no género
  2. Jogabilidade fluida
  3. Fácil curva de aprendizagem

Contras

  1. Sem opção para mudar a linguagem do jogo
  2. Algumas missões secundárias repetitivas
Publicado Por ChadGrey às 16:30
tags:

Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar