27
Ago 11

 

A Obra da Lenda sobrevive

Macau e Hong Kong poderiam ter ficado perdidos para sempre

 

Esta obra tem uma história que merece ser lida e conhecida de todos, principalmente os fãs de Marlon Brando ou do realizador, argumentista e colaborador de Marlon Brando, Donald Cammell.

Marlon Brando, trabalhou em mais de quarenta filmes, muitos deles em conjunto com Donald Cammell, mas, no pouco tempo que tinha, decidiu escrever um livro que viria a luz do dia vinte anos após ser escrito e bem actual e vivo. Foi a viúva de Donald Cammell (este cometeu suicídio em 1996) que, após a morte de Marlon Brando em 2004, decidiu publicar esta obra, dando-lhe o título Fan- Tan.

 

Estes dois homens da história mundial, criaram um livro que apesar das 238 páginas (Civilização Editora) mais o posfácio de David Thomson, contam-nos literalmente um mar de aventuras e acontecimentos repleto de paradigmas e paradoxos como ódio/amor, cobardia/coragem, lealdade/traição, entre outros.

 

A personagem principal deste livro é um pirata, com cerca de cinquenta anos, Anatole "Annie" Doultry muito famoso nos mares de Filipinas e Xangai. Teve de cumprir uma pena bastante dura de seis meses numa prisão de Hong Kong onde lá salva a vida de um jovem chinês, apenas por piedade ou misericórdia. Mais tarde veio-se a descobrir que a patroa deste chinês é Lai Choi San, uma bela chinesa e é um dos gangsters mais famosos de toda a Ásia.

Como agradecimento, a gangster propõe ao pirata um acto de pirataria de tal modo grande que seria a ambição perfeita de qualquer pirata. Depressa descobre que a sua perspicaz aliada se pode tornar numa perigosa inimiga.

 

Um livro com uma história muito interessante onde podemos ler no posfácio, bastante atribulada e eu até diria que a história do livro em si daria um tão bom filme como a estória que o livro nos conta.


comentário:
Viste-te grego em certos alturas ;)
Amy Rose a 15 de Outubro de 2011 às 20:13

Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar