03
Abr 11

 

A Saga do Sangue Fresco

- Volume I -

 

Neste exemplar, Charlaine Harris conta-nos o seu ponto de vista em relação a esta matéria.

Neste mundo, os vampiros são como tradicionalmente os conhecemos: só estão acordados durante a noite, bebem sangue e a luz do Sol provoca estragos nos vampiros, uma estaca no coração é morte certa, a prata também lhes causa alguns danos e o alho não é de todo o tempero mais agradável para eles. Mas há uma particularidade: Eles são nossos vizinhos, sabemos que eles existem e há leis comuns entre humanos e vampiros. E, se há vampiros, quem sabe se não existiram outras criaturas que não se querem revelar ao mundo, do mesmo modo que os vampiros.

 

A protagonista desta aventura chama-se Sookie Stackhouse e ela mesma não é uma pessoa cem por cento como nós nos conhecemos. Ela tem a habilidade de ouvir os pensamentos das outras pessoas. Como empregada de um bar, o Merlotte's Bar, ela conhece todas as pessoas da pequena vila Bon Temps e todos os seus segredos, apesar de ser algo que dispensava bem. Não considera um dom, mas sim uma maldição.

Certo dia, aconteceu o que ela mais desejava: conhecer um vampiro. Numa noite aparentemente normal, Sookie vê Bill Compton entrar no seu local de trabalho e percebeu que ele não era como as outras pessoas ditas normais. Ela não lhe conseguia ler os pensamentos. E é aí que ela percebe que não pode ler pensamentos de vampiros, o que é o que ela tanto deseja. Este pede-lhe True Blood, que é sangue sintético inventado pelos chineses.

 

É a partir deste ponto que toda a aventura começa. Onde há uma relação de uma humana com um vampiro e onde ambos têm de lutar pela aceitação geral, tanto o Bill pelos outros vampiros, como a Sookie pelas pessoas que ainda não se sentem seguras com a presença de um vampiro.

 

Acontece também que com o aparecimento do simpático vampiro Bill na pequena vila Bon Temps, uma série de homícidios apareceram com ele, o que dificulta a aceitação.

 

Livro escrito com excelente compreensão e imaginação, onde finalmente o mundo secreto das criaturas nocturnas deixa de ser secreto. Uma visão extraordinária de Charlaine Harris onde foca toda uma sociedade em mudança. Conta-nos a história sob a pele de Sookie, na primeira pessoa, que transmite ao leitor uma maior proximidade com as restantes personagens do livro.

 

Este livro pertence a uma colecção que já conta com 8 volumes traduzidos, sendo o este primeiro volume Sangue Fresco, ou Dead Until Dark (título original) foi o livro que inspirou a famosa série True Blood que já conta com 3 temporadas e a quarta com a estreia marcada para o primeiro dia de Junho.


3 comentários:
Para quem adora o Crepúsculo e companhia, deixe-se disso! True Blood é que nos conta uma bela historia de vampiros.
A série é das minhas preferidas, e os livros devoram-se num instante. Tirando um ou outro em que pouco acontece, é normal acontecer um sem numero de peripécias às personagens, onde surgem as mais diversas criaturas.

Imaginamos e sonhamos a ler estes livros, aconselha-se
O próximo a ler será o 6, se não me engana.

Beijo
Amy Rose a 4 de Abril de 2011 às 00:08

Concordo... Ainda não li os livros da saga Crepúsculo, mas os filmes estão uma bela... coisa...
HEHEHE
Mas as séries True Blood estão espectaculares e abordam temas bastante interessantes...
Lembro-me por exemplo de uma vampira que se transformou antes de perder a virgindade. Como os vampiros se regeneram rápidamente, ela será "virgem" para sempre, pois terá sempre "aquelas" dores de uma primeira vez... Achei muito interessante.

Pois, coitada... São pormenores que fazem a diferença numa serie realmente de vampiros ;)
Amy Rose a 8 de Abril de 2011 às 11:23

Banner
Mais Sobre Mim
Pesquisar