19
Jul 11

 

A Vida de um homem

A história de uma alma 

 

Cresci a ouvir Nirvana. Sabia todas as músicas de cor, mesmo antes de saber falar Inglês. Com o tempo, quis saber mais e mais, e descobri o fenómeno que foi Kurt Cobain. As multidões que movia, o impulsionador do grunge, a rebeldia de um jovem que mais cedo que queria se tornou uma das pessoas mais influentes da música. Kurt Cobain morreu à cerca de 17 anos, mas ainda nos dias de hoje não é raro ouvir nas rádios músicas dos Nirvana, ou videoclips nos principais canais musicais da televisão por cabo. Um contágio, uma riqueza, um simples homem que sabia tocar guitarra.

 

Ao longo da sua vida, Kurt tinha um diário, ou mais um caderno de apontamentos, onde desabafava e contava certos momentos, marcantes ou não, da sua vida. Vida essa contada na primeira pessoa e pelo próprio. Conta-nos como se sentia diferente em criança. Como se sentia diferente na adolescência, como nunca se sentia igual.

 

"As pessoas acham-me diferente, mas eu acho todas as outras pessoas iguais"

 

Uma selecção de textos e organizados por um fã, João Lisboa, onde inclui também algumas cartas escritas e dirigidas a K. Cobain, conversas telefónicas e excertos de entrevistas, tal como a famosa e polémica "Carta de Despedida" de Kurt, dirigida não só à sua esposa Courtney, como à sua filha Frances.

Indicado a todos os fãs e não só. Àqueles que gostariam de conhecer, contado na primeira pessoa, a vida de um artista de rock, antes, durante e até depois.

 

"Se os meus olhos mostrassem a minha alma, tu, ao me veres sorrir, chorarias comigo"


2 comentários:
E passados 17 anos continua a ser um dos maiores ídolos de sempre.
Tenho que passar os olhos por este livro ;)
Amy Rose a 25 de Setembro de 2011 às 22:56

E será para sempre.
Ele morreu, mas as músicas e a sua história ficaram. ;)
ChadGrey a 14 de Outubro de 2011 às 12:15

Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar