18
Jul 11

 

Uma luta contra a vontade (des)humana

Onde o "(des)" acaba por vencer...

 

Em 1983 foi escrito este livro: Pet Sematary, por Stephen King, cujo título traduzido para português ficou Samitério das Mascotes, com uma gralha propositada, tal como no título original.

 

Tudo indica que Louis Creed e a sua esposa Rachel, juntamente com os dois filhos, Ellie e Gage (e o gato de Ellie, o Church) mudaram-se para uma enorme casa perto da cidade Ludlow. Mas o inicio da estadia na nova residência não parece correr muito bem, pois acontecem quase ao mesmo tempo uma série de acidentes que poderiam ter um final mais infeliz. Um vizinho, Judson Crandall, já mais velho mas onde a sabedoria sobre o local abunda, aparece em ausilio da família Creed. Este adverte sobre a auto-estrada mesmo em frente à nova casa.

 

A amizade entre Louis e Judson foi-se fermentando e passados algumas semanas e velho vizinho levou a família a um passeio, onde levou a conhecer um cemitério, onde as crianças costumam enterrar os seus bichos de estimação. À porta do cemitério existe uma placa com a palavra "Samitério". 

 

Neste livro, o tema sobre a morte é bastante abordado, onde todas as questões, pontos de vistas, perspectivas, opiniões mais maduras e imaturas, contadas por adultos e crianças não escapam em relação ao tema.

 

Acontece que atrás do "Samitério" há um antiquíssimo cemitério índio onde a magia abunda. Segundo consta, qualquer ser outrora vivo que seja enterrado neste cemitério, aparecerá vivo, mas não será o mesmo de antigamente. Louis decidiu arriscar quando o gato da sua filha morreu atropelado. Acontece que resultou. Passados algumas noites, o gato apareceu e parecia vivo... Diferente, mas vivo...

 

Depressa surgirá a questão se resultaria também para as pessoas... Ainda mais depressa surgirá a resposta...

 

NOTA: A capa apresentada neste post não corresponde à capa da edição que li. Li a edição portuguesa, distribuida pelo Círculo de Leitores, Capa Dura.


3 comentários:
Parece realmente muitooooo interessante ;)

Erro: Este adverte sore a auto-estrada mesmo em frente à nova casa
(Tou a ficar chata? :P )
Amy Rose a 25 de Setembro de 2011 às 22:45

Este é mesmo Muito interessante!
Pode ter umas páginas mais secantes, mas é mesmo muito porreiro.

P.S.: Erro Corrigido e não estás a ser chata! Quero o meu blog sem erros.
ChadGrey a 14 de Outubro de 2011 às 12:14

Eu adorei o livro! Foi o primeiro livro de terror que li e não me arrependo!
Obrigado por te criado esta pagina pois ajudou-me imenso a realizar um trabalho na escola.
Gostei muito e continue com o bom trabalho!
david faria a 8 de Dezembro de 2017 às 13:02

Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar