01
Jul 11

 

Os Maias previram o fim do mundo no ano de 2012.

E se eles tiverem razão? Será o fim do mundo? 

 

Quando vi este livro nas pratelerias, pensei que fosse um romance de investigação, do género das aventuras do Tomás de Noronha de José Rodrigues dos Santos ou Robert Langdon de Dan Brown. No inicio do livro, a minha teoria comprovava-se com a explicação de acontecimentos históricos e situados num tempo presente (neste caso futuro, pois o livro passasse em 2012), mas depressa percebi que estava enganado. Não conhecia o livro nem o autor, comprei-o apenas baseado numa intuição que, ao contrário do que acontece em todos os livros, estava errada.

 

No entanto, não quero de todo dizer que o livro foi uma má compra e que não me proporcionou bons momentos de leitura, apesar de oferecer alguma resistência para sua interpretação. 2012 A Guerra das Almas foi o primeiro livro de ficção cientifica que eu li. Género literário que eu queria evitar, pois pensava que não iria gostar, mas que acidentalmente o conheci e penso que foi um mais ou menos bom começo. Confesso que há situações em que me vi meio "perdido", mas nada que alguns parágrafos à frente não resolvessem. Acredito também que a tradução não tenha sido a mais famosa, pois mesmo em português, à frases que são de dificil interpretação. 

 

Pois bem, fiquei a saber que a cada 26000 anos, sensivelmente, o planeta Terra fica alinhado com o centro da nossa galáxia. Os Maias acreditam que irá acontecer no dia 21 de Dezembro de 2012, e que este acontecimento acabaria com a presente Era, e que o reconhecimento e inteligência humana como hoje a conhecemos, deixará de existir. Esse dia está próximo, e cada vez mais.

 

O livro vê o seu inicio numa expedição ao Egipto, onde o arqueólogo Martin numa exploração a uma pirâmide, esta simplesmente explode, atirando para bem longe fragmentos enormes da pirâmide. Depressa perguntamo-nos qual o papel de Martin neste conto, se é que é só neste livro.

 

Paralelamente, é-nos contada a história de Wylie, um escritor de ficção, que é ao mesmo tempo aficionado por contos e acontecimentos relacionados com EBEs (Entidades Biológicas Extra-terrestres). Mas este começa a perceber e a temer quando se apercebe que o mundo que este está a escrever, o está a invadir. 

 

Parece confuso? Pois é um pouco e a explicação sairá oportunamente. Parece não ter nada a ver com a sua sípnose? Pois não tem mesmo nada a ver, o que faz deste exemplar uma pouco enganativo para quem opta por se aventurar no desconhecido da literatura. Contudo, recomendo este livro apenas a quem gosta de histórias sobre a invasão extraterreste ao nosso modesto planeta.

 

E agora vocês perguntam: "Então mas como funciona essa mistura do ano de 2012 com invasão alienígena?" Ao que eu respondo: "Epah, também não percebi PUTO do porquê desta mistura!"

Publicado Por ChadGrey às 09:52

2 comentários:
Bem temos mais ou menos um ano para por a teoria à prova... será que nos safamos? ;)
Lol... esse livro parece confuso.
Amy Rose a 14 de Setembro de 2011 às 21:57

Yah, este livro é mesmo confuso... Não é fácil de entender nem de perceber o que está para lá escrito, mas também não é um bicho de sete cabeças.
ChadGrey a 15 de Setembro de 2011 às 13:53

Banner
Mais Sobre Mim

Ver

Seguir

2 seguidores

Pesquisar